Economia e Meio Ambiente

R$59.90

Titulo Portfólio: Mercado Pet no Brasil: O caso da Empório Pet Care

Curso:  Processos Gerenciais

 

DESCRIÇÃO:

– Todas as tarefas resolvidas
– Formatado segundo normas ABNT
– Corrigido
– Portfólio Completo (capa, introdução, desenvolvimento, conclusão, referencias).
– Ao receber o trabalho é importante fazer modificações no mesmo antes de envia-lo para a faculdade.
– Portfólios Exclusivos sob encomenda, favor chamar no WhatsApp.

SKU: PEAD-057 Categoria:
Ver carrinho

Descrição

Titulo Portfólio: Economia e Meio Ambiente

Curso: Ciências Economias

DESCRIÇÃO:

– Todas as tarefas resolvidas

– Formatado segundo normas ABNT

– Corrigido

– Portfolio Completo (capa, introdução, desenvolvimento, conclusão, referencias).

– Ao receber o trabalho é importante fazer modificações no mesmo antes de envia-lo para a faculdade.

– Portfolios Exclusivos sob encomenda, favor chamar no whatsapp.

 

Prezado aluno, seja bem-vindo a este semestre!

 

Nos primórdios da teoria econômica, os seus pensadores não abordavam as questões ambientais em suas reflexões, logo que a natureza se apresentava como a provedora de recursos naturais e como recinto para os resíduos da atividade produtiva capitalista. Contudo, com o crescimento em escala da economia mundial e o aparecimento de seus impactos no meio ambiente, surge uma nova corrente teórica sobre as relações entre economia e meio ambiente, com o objetivo de promover ações economicamente sustentáveis.

Nesse contexto, problemas de cunho ambiental, como as alterações climáticas e o agravamento da perda de biodiversidade, surgem como desafios para as ciências econômicas. O arcabouço teórico e analítico da ciência visa agora também elaborar respostas contundentes que indiquem para uma direção de harmonia entre a economia e o meio ambiente. O foco é garantir o crescimento econômico, porém de forma consciente, ou seja, alocar de maneira eficiente os recursos naturais no presente, sem comprometer o futuro das próximas gerações.

 

SITUAÇÃO-PROBLEMA

Ciente desse cenário, o aluno do curso de economia João Vitor é um entusiasta nesse assunto entre economia e meio ambiente e após elaborar alguns artigos na faculdade, foi contratado por uma revista de economia para escrever sobre essa temática.

Em seu primeiro mês de trabalho, João Vitor foi enviado para participar do “XIV Encontro Nacional de Economia Ecológica” para participar das discussões acadêmicas sobre políticas públicas voltadas para a sustentabilidade ambiental e conhecer os trabalhos e pesquisas científicas mais recentes. Após a participação no congresso, o editor chefe da revista, solicita para João Vitor a elaboração de um artigo que aborde a interligação das questões ambientais, políticas e econômicas no Brasil nos últimos anos.

Diante desse desafio, você vai auxiliar o acadêmico na produção desse artigo.

É importante frisar que no corpo do artigo, deverá conter reflexões sobre alguns tópicos específicos que o editor chefe da revista solicita, sendo eles:

A questão ambiental, sob o viés da economia, é a parte central do artigo a ser redigido. Primeiramente é preciso levar em consideração que a questão ambiental nem sempre foi levada em consideração na economia, cenário que passa a se alterar a partir dos problemas ambientais globais que se agravaram, sobretudo, após a segunda metade do século XX.

Neste sentido é importante que analisemos a questão dos recursos naturais sob o viés da economia, que pode ser entendido como um bem econômico apoiado no princípio da escassez. Outro ponto importante que deve ser levado em consideração é a diferença entre Economia Ambiental e a Economia Ecológica.

Dessa forma, você deverá iniciar seu artigo explicando a importância do viés ambiental na economia e diferenciar a Economia Ambiental de Economia Ecológica. Posteriormente, explicar o que são os recursos naturais em uma abordagem econômica e apontar como a economia pode auxiliar o Brasil, frente à questão ambiental global, a se destacar no cenário internacional.

 

TÓPICO 02:

Levando em conta que a obra de Karl Marx (1818-1883) é também a “crítica da economia política”, temos uma teoria contundente dos limites e, principalmente, das contradições do modo de produção capitalista. Para esse autor, no mundo da produção de mercadorias, o trabalho é a essência humana. Neste sentido, Marx é considerado o último dos autores clássicos da Economia Política, que tem seu início em Adam Smith e as transformações ocorridas já no final do Século XVIII com a era moderna.

Sabendo disso, desenvolva no artigo, a crítica da Economia Política levantada por Karl Marx e os seus pressupostos teóricos mais relevantes à sociedade burguesa a partir do Século XIX e o mundo capitalista atual, pelo viés do materialismo histórico e dialético construído por esse autor.

 

TÓPICO 03:

No contexto da SGA, problemas ambientais, como as alterações climáticas e agravamento da perda de biodiversidade, surgem como desafios para as ciências econômicas, uma vez que no processo de produção atual há muitas externalidades negativa para a economia e sociedade.

Externalidade pode ser definida como os efeitos sociais, econômicos e ambientais que, indiretamente, são causados pela venda de um produto ou serviço. Pode-se resumir as externalidades como as diferenças entre custos privados e custos sociais ou entre lucros privados e lucros sociais. Portanto as externalidades na economia e podem ser negativas ou positivas para a sociedade.

Em suma a externalidade é quando a atividade de um agente econômico atinge os demais de forma positiva ou negativa. Quando o efeito é negativo, como a poluição de uma fábrica, o governo deve intervir para minimizar, ou até mesmo eliminar, o efeito Negativo. Nesse sentido apresente e descreva no artigo os principais papeis do Estado/governo na economia.

 

TÓPICO 04:

Sabe-se que o desenvolvimento econômico pode ser definido como crescimento econômico com melhorias na qualidade de vida da população. As melhorias citadas estão relacionadas a variáveis como expectativa de vida, anos médios de estudo, distribuição de renda, e atualmente falamos, também, em preservação do meio ambiente. E o Brasil, em termos de desenvolvimento econômico, não está em uma posição privilegiada, sendo necessária a criação de novas estratégias para fazer com que o país se desenvolva ainda no século XXI.

Desse modo, Moreira e Arend (2016) apresentam os principais elementos da estratégia de desenvolvimento para o século XXI, conforme a imagem a seguir:

Figura 01 – Elementos basilares da estratégia de desenvolvimento para o século XXI.

Sabendo disso, desenvolva no artigo, argumentos que apresentem o papel do Estado como condutor dos quatro elementos estratégicos do desenvolvimento para o sécio XXI, conforme apresentados na Figura 01.

 

Avaliações

Não há avaliações ainda.


Seja o primeiro a avaliar “Economia e Meio Ambiente”